quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Halloween ou Dia das Bruxas

Origem do Halloween


Este fim de semana dia 31 de Outubro, comemora-se o Halloween. Vejamos um pouco de história sobre esta data:


"A origem do halloween (ou dia das Bruxas como é conhecido nos países de língua portuguesa) remonta às tradições dos povos que habitaram a actual ilha da Irlanda, Gália e as ilhas britânicas entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às actuais abóboras ou da famosa frase tricks or treats - "travessuras ou gostosuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração.
Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de Outubro e 2 de Novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão" na língua celta).
O fim do verão era considerado como ano novo para os celtas. Era pois uma data sagrada uma vez que, durante este período, os celtas consideravam que o "véu" entre o mundo material e o mundo dos mortos (ancestrais) e dos deuses (mundo divino) ficava mais tênue. O Samhain era comemorado por volta do dia 1 de Novembro, com alegria e homenagens aos que já partiram e aos deuses. Para os celtas, os deuses também eram seus ancestrais, os primeiros de toda árvore genealógica.
Uma vez que entre o pôr-do-sol do dia 31 de Outubro e 1 de Novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em inglês) acredita-se que assim se deu origem ao nome actual da festa: Hallow Evening -> Hallowe'en -> Halloween. Rapidamente se conclui que o termo "Dia das Bruxas" não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo esta uma designação apenas dos povos de língua oficial portuguesa.
A relação da comemoração desta data com as bruxas propriamente ditas, terá começado na Idade Média no seguimento das perseguições incitadas por líderes políticos e religiosos, sendo conduzidos julgamentos pela Inquisição, com o intuito de condenar os homens ou mulheres que fossem considerados curandeiros e/ou pagãos. Todos os que fossem alvo de tal suspeita eram designados por bruxos ou bruxas, com elevado sentido negativo e pejorativo, devendo ser julgados pelo tribunal do Santo Ofício e, na maioria das vezes, queimados na fogueira nos designados autos-de-fé.
Essa designação perpetuou-se e a comemoração do halloween, levada até aos Estados Unidos pelos imigrantes irlandeses (povo de etnia e cultura celta) no Século XIX, ficou assim conhecida como "dia das Bruxas".
Com a conversão ao cristianismo dos povos europeus, foi-se estabelecendo a partir dos Séculos IV e V o calendário litúrgico católico, surgindo as celebrações do dia dos finados, misturando assim as referências às entidades pagãs, em uma tentativa de puxar a popularidade da sua mitologia em favor da presença dos santos católicos.
Actualmente, além das práticas de pedir doces e vestir fantasias que se popularizaram inclusive em Portugal, podemos encontrar pessoas que celebram à moda celta, como os praticantes do druidismo (o druida era o sacerdote dos celtas) ou da wicca (considerada como uma forma de bruxaria moderna).
Um ritual habitual na noite de 31 de Outubro é o de acender uma vela numa das janelas de casa, em homenagem aos seus ancestrais. Muitos grupos se reúnem e meditam em volta de fogueiras para honrar seus mortos e seus deuses, com oferendas como frutas e flores, e terminam a festa compartilhando comida e bebida, música e dança. Uma boa bebida para essa época é o leite quente com mel, servido com pedaços de maçã e polvilhado com canela. Pode-se acrescentar o chocolate, que na época dos celtas não existia, mas que hoje é muito bem-vindo"


Aqui na Suíça esta data também tem vindo a popularizar-se através das escolas primárias, escolas de línguas e muito pela televisão. É um dia que as ruas se enchem de crianças mascaradas com os seus trajes fantasmagóricos invadindo as casas com pedidos de "doçuras ou travessuras"... Apesar do som doce das suas vozinhas em francês, as tradições chegaram além fronteiras e o apelo aos doces e brincadeiras se bem que entoados numa língua diferente, são os mesmos.


Mas é também uma festa para adultos. O tema enche restaurantes e festas e os trajes de fantasia são quase que obrigatórios. Esta data tem-se imposto mais pela diversão do que por qualquer outro simbolismo religioso, tornando-se assim um bom atractivo para o comercio que vê as suas lojas evadidas na procura de tudo o que lhe é alusivo .


Cá por casa apenas ficamos pela "abobrinha com ar aterrador" ... Deitei mãos á obra e fiz esta lanterna-candeeiro iluminada com uma vela e que ficou bastante engraçada. Para além de assinalar a data serve também para enfeitar a casa de uma forma diferente e divertida.


Espero que gostem, até sempre,


Astride

Sem comentários:

Enviar um comentário